Home » » CONTOS: A secretária de vovó

CONTOS: A secretária de vovó





























Como já contei, a secretária de minha avó viu-me tranzando com Clara, minha vizinha, ainda não esquecí daquele bucetão gostoso e cheiroso...

Hoje é segunda feira, minha avó já saiu, ela tem um boxe no mercado e vende artesanato para os turistas que visitam a cidade, eu ainda estava dormindo quando percebí aquela mão acariciando-me, eu só acordo de pau duro e eu já estava quase gosando, quando abro os olhos eu vejo Cely e, digo: o que você está fazendo Cely? Ela disse: passei o final de semana pensando em você e nesse seu cacete gostoso, já estou aquí a bastante tempo acariciando-o e já estou toda molhadinha e pronta prá receber esse pauzão, tanto na minha boca, quanto na minha buceta e nesse meu rabão, que você tanto olha, seu taradinho de uma figa, é hoje que eu quero meu pagamento, eu ví tudo que você fez com a Clara, você chupou a buceta dela, chupou o cuzinho dela, chupou os peitos dela, ela chupou seu pau e por fim, você meteu na buceta dela, eu quero tudo, tudo que você fez com ela, vai fazer comigo, e mais, depois você compara e vai me dizer que sou mais gososa do que ela, você vai ver!

Botei a madeira prá fora da cueca e Cely começou a mamar, a boca de Cely é quente e macia, ela chupava enlouquecidamente, parecia que o mundo ia se acabar, eu estava quase gosando, então pedí prá ela pará, ela parou,mandei ela ir prá cima da cama, fiquei de joelho, puxei-a para a beirada da cama e comecei a chupar aquela buceta negra, totalmente raspada, Cely viu a buceta de Clara depilada e fez o mesmo no final de semana em sua casa, eu mamava como um bezerro desmado, e a negrona se rebolava, peidava, grunia... então eu pensei, vou comer logo esse rabão de Cely, enquanto eu mamava na buceta da negra, enfiei um dedo no seu cuzinho, ai foi que ela gostou e, disse: isso meu taradinho gostoso, hoje o almoço vai ser eu, enfia outro dedo no meu cú, prá quando você for botar essa rola grossa e gostosa nele não doer tanto, eu quero que você gose no meu cuzinho, então eu enfiei mais um dedo no cú da negra, aí é que ela se rebolava e tomei mais leitinho que saia de sua buceta, uma buceta diga-se de passagem muito cheirosa e conservada, pois Cely a muito tempo não fodia, tinha tido um namorado quando jovem que, ao tirar o cabacinho dela a despresou e Cely hoje com mais de quarenta anos, fudendo pensando que é a ultima vez na vida dela, eu vou come-la bastante vezes pois é melhor do que bater punheta, não querendo dizer que, uma punheta não tenha lá o seu valor... enquanto eu mamava na buceta de Cely o meu cacete estava tão duro que, parecia que ia estourar, dei umas linguadas no cuzinho de Cely, deixando-o bem lubrificado e mandei ela ficar de quatro, quando ela ficou de quatro e ví aquela paisagem exuberante, aquela bunda enorme toda prá mim, fiz uma massagem no cuzinho dela e comecei a tentar penetrar naquele cuzinho preto de Cely, quando eu botei o cabeção Cely disse: taradinho vai devagar, bota bem devagarinho, então eu fui enfiando, milímetro por milimetro e Cely começou a se rebolar, que gostoso, comecei a estocar com movimentos lentos, então Cely disse: vai mais rápido meu taradinho, eu comecei a estocar com mais força e mais rápido, Cely disse: vou gozar, gozar comigo no meu cuzinho, meu taradinho, gozamos juntos, enchí o cú de Cely de esperma, tirei a madeira do cú de Cely, fui ao banheiro lavei o meu cacete ainda duro e voltei, mandei ela chupar, ela chupou, engoliu o resto do esperma, o meu pau ficou duro como uma pedra, de novo, então eu disse: vou chupar sua buceta de novo e em seguida vou botar essa madeira nela, Cely disse: estou louca por isso, meu taradinho, ela me chama de taradinho porque me viu várias vezes batendo punheta no banheiro, que negra safada!? Apois chupar aquela buceta negra e gostosa e cheirosa, com aquele cheiro característico de uma verdadeira buceta limpa e sadia, eu botei também bem devarzinho, primeiro eu pincelei e Cely já gemia de tesão, botei o cabeção e fiquei socando bem lento só a cabeça do meu caralho, Cely ficou louca, pedia prá que eu botasse toda, gemia, rebolava, então eu dei uma primeira gozada na buceta de Cely, só com a cabeça na entrada de sua vagina, apois essa gozada, puxei Cely prá beirada da cama, botei os pés dela nos meus ombros e soquei como ela mesma pedia, com força e veloz, ficamos uns dez minutos assim, tirei meu pau da buceta dela, mandei ela chupar mais uma vez, ela chupou uns cinco minutos, tirei da boca dela e dei uma pisa de pica na cara de Cely, ela adorou, então me deitei na cama e pedí pra ela cavalgar, Cely sentou na madeira e cavalgou feito uma amazonas, soluçava, berrava, gritava, gemia... então ela deitou-se sobre mim e me deu um longo beijo na boca, ela soutou minha boca e começou a cavalgar novamente eu peguei seus peitos médios e bicudos e comecei a chupa-los, Cely disse: vou gozar meu taradinho e gozou... encostou tanto a buceta no meu pau que sentí a cabeça encostar nu seu útero, Cely desmaiou sobre mim e ficou alí uns cinco minutos, tirei minha vara da buceta dela que ainda não tinha gozado e pedí prá ela chupar, ela chupou até eu gozar... eu disse: reforça o café da manhã, pois estou batante fraco.

Sem ela perguntar eu lhe afirmei que ela, era mais gostosa do que Clara, apesar de eu ser tarado por bucetas enormes... quase toda dia, eu e Cely fodemos gostoso.

FONTE :http://www.casadoscontos.com.br/texto/200808398
 
Support : Copyright © 2015. make naty - All Rights Reserved